Por que a transformação digital falha?

E como tecnologias No-Code podem ajudar?

A transformação digital é inevitável. Diante de uma recessão econômica evidente, não há outra saída para as empresas: digitalizar é a chave para aumentar a eficiência, diminuir custos e consequentemente se tornar mais competitivo. 70% das empresas falham a conseguir realizar este processo, de acordo com este artigo da Boston Consulting Group.

Em nossa análise, vamos destrinchar os seis principais motivos pelos quais este objetivo não é alcançado.

Fonte: Kissflow.com

Silos criados entre setores

Quem nunca ouviu ou até mesmo fez aquela fofoca sobre outros setores? É natural que cada área de uma empresa tenha mais afinidade entre si do que com as outras. De todo modo, esta atitude nada colaborativa pode ser muito prejudicial para os resultados da empresa.

Assim, recomenda-se que haja diálogo entre cada equipe, e existem profissionais focados apenas em realizar isto, em gerar esta sinergia.

No entanto, de forma mais objetiva esta objeção pode ser contornada com ajuda das tecnologias no-code.

Isto ocorre porque estas ferramentas, ao agilizar o processo de desenvolvimento e serem, em tese, mais fáceis de usar, podem aumentar o sentimento de realização das equipes ao implementar um projeto. Deste modo, quando conseguem criar uma aplicação que facilite a vida de duas ou mais equipes, estes silos podem ser diminuídos.

Times interdisciplinares que criam soluções em conjunto tendem a transpor obstáculos meramente egóicos. A utilização de ferramentas no-code e também a criação destes times podem ajudar a implementação da transformação digital.

Sistemas Legados

Sistemas legados, de acordo com o Chat GPT são:

sistemas  que foram desenvolvidos há muito tempo e ainda estão em uso, geralmente porque são críticos para as operações de uma organização e sua substituição é difícil, cara ou arriscada.
Eles podem apresentar vários desafios para as organizações, como a falta de suporte do fabricante original, a dificuldade de encontrar profissionais com habilidades específicas para mantê-los e atualizá-los,

Tecnologias no-code não irão solucionar os problemas de sistemas legados em si, contudo, ao propiciar a criação mais ágil de softwares, ajuda, em consequência a testar novos modelos de sistemas e soluções que poderiam substituir os softwares antigos.


Segurança Digital

Aplicações No-Code geralmente são criadas por empresas consolidadas como Bubble, Webflow, JetAdmin, ToolJet, dentre outras. Elas tem alto faturamento e por isso conseguem realizar grandes investimentos em segurança. Assim, criar a partir dessas ferramentas proporciona, de início, mais segurança do que empresas de pequeno e médio porte poderiam, porque investir em segurança tecnológica é muito caro.

Mão De Obra Qualificada

É evidente que os desenvolvedores representam mão de obra caríssima. Com o advento do trabalho remoto, para contratar desenvolvedores, é necessário competir com empresas que pagam em dólar e euro, o que, evidentemente deixa países com moedas mais fracas em desvantagem.

Com tecnologias mais acessíveis por meio do no-code, é possível contratar desenvolvedores mais baratos e até mesmo contar com algumas pessoas da equipe para criar, desde que tenham o treinamento necessário e também uma plataforma bem implementada.

Orçamento

Ao diminuir o tempo de desenvolvimento em até 90%, com No-Code, é possível implementar sistemas com orçamentos muito mais acessíveis.

Cultura

Ao verificarem que é possível criar aplicações e ter mais autonomia na prototipação de projetos, é provável que se crie um cultura maker, que traz maior autonomia e sentimento de pertencimento àqueles envolvidos nos projetos. Por isso, o No-Code, ao mostrar que todos podem criar, possibilita a manifestação de uma cultura mais acolhedora.

Conclusão

Apesar de possibilitar esta cocriação, para que o sistemas no-code sejam de fato eficiente, faz-se necessário muitos estudos. Eles abrangem: UX Design, Arquitetura de Dados e a criação de bancos de dados consistentes e escaláveis.

Fale Conosco

Mais artigos